Salgar é um processo de preservar a matéria.

É um saber ancestral que desembarcou em Ilhabela há aproximadamente 100 anos através de uma família japonesa atraída pela abundância de peixes nos mares da região.

E assim, na praia da Ponta Azeda, nasceu a tradição da salga. Lá os caiçaras vendiam seu pescado para essa família, que salgava e comercializava os peixes.

Essa passagem histórica serviu de inspiração na origem da Salga, marca de biquíni idealizada e desenvolvida por Amanda Engler, nascida, criada e salgada em Ilhabela. Enraizada nessas areias pelo mesmo motivo que atraiu a família japonesa: o mar e a pesca - grande paixão de seu pai, que também veio em busca disto nos anos 80, quando se mudou para lá.

Na verdade a Salga é mais do que uma marca de biquíni, ela é um compilado de toda essa história através do olhar da sua criadora.

Salgar é o processo de preservar a matéria, permanecer o sólido, o palpável, o concreto. Conservando sua excelência.

 

A Salga é o mar em matéria.